Tudo o que der na minha cabeça sobre toku, agora nesse blog!

10 maiores jogos da série Castlavania – parte 2: Bloodlines(Mega Drive) e Portrait of Ruin(DS)

BLOODINES e PORTRAIT OF RUIN

CASTLEVANIA: BLOODLINES
Megadrive/Genesis (1994)

“A família Morris em algum momento teve ligações de sangue com a família Belmont e, por causa disso, acabou herdando o chicote Vampire Killer. Quincy Morris, em 1897, derrotou Drácula, mesmo não podendo usar todo o poder do chicote por não ser um autêntico Belmont.

A paz na Europa foi restaurada mais uma vez, até a eclosão da Primeira Guerra Mundial, transformando o continente num verdadeiro mar de sangue.

Nos primeiros anos da guerra, em junho de 1914, em Sarajevo, o príncipe da Áustria foi assassinado. Pessoas diziam que o assassino era uma misteriosa mulher.

Essa mulher era Elizabeth Bartley, sobrinha do Conde Drácula. Elizabeth realizou uma cerimônia demoníaca que lhe deu controle sobre as almas humanas na Europa. Assim ela manipulou os exércitos, causando as desgraças da Primeira Grande Guerra.

O castelo de Drácula surgiu novamente. E não somente o castelo, mas vários países da Europa foram infestados por mortos vivos e monstros seguidores de Drácula.

John Morris

John Morris, filho de Quincy Morris e atual portador do chicote Vampire Killer; e Eric Lecarde, conhecido de John, perdeu sua namorada por algum motivo inexplicável, mas algo dizia a ele que a resposta estaria no castelo do Drácula. Ele possui a Lança de Alucard, confiada a sua família pelo próprio Alucard. Ambos seguiram por toda a Europa para exterminar todos aqueles que seguiam Drácula.

Eric Lecarde

Ao chegar no castelo, eles descobriram que Elizabeth Bartley havia sido revivida pela bruxa Drolta Tzuentes. E Gwendolin, a namorada de Eric, foi uma de suas primeiras vítimas após sua ressurreição.

Eric Lecarde então enfrenta Elizabeth. Enquanto isso, John vai atrás da bruxa Drolta. As duas são derrotadas, mas já era tarde demais, Drácula foi revivido mais uma vez.

Elizabeth Bartley

A batalha é difícil. John Morris não pode utilizar toda a força do chicote, mas, combinado com a força de Eric e a Lança de Alucard, eles vencem mais uma vez o Conde das Trevas. O mundo volta ao normal novamente.”

Bruxa DroltaTzuentes

Este jogo trouxe ao Mega Drive o gostinho dos jogos da série “Castlevania“. A jogabilidade remete aos primeiros jogos de NES e é muito boa, mesmo não tendo o chicote direcionável ao se segurar o botão. Tanto John como Eric tinham outras habilidades nunca antes vistas na série, como o superpulo. Os itens sagrados, usados por John, podem ser “turbinados”, criando versões muito mais poderosas, em compensação gastam muito mais pontos de cristal (pontos de coração nos outros jogos da série).

Conde Drácula

Os gráficos são dos melhores do console e as músicas foram compostas por Michiru Yamane: este foi seu primeiro trabalho. Mais tarde, Michiru compôs uma de suas melhores trilhas em “Symphony of the Night”. As músicas da segunda e quarta fase já foram reutilizadas em outros jogos da série também.

Um dos melhores jogos com jogabilidade clássica com certeza. Merece ser jogado!

Veja o gameplay completo:

CASTLEVANIA: PORTRAIT OF RUIN
Nintendo DS (2007)

Em 1944, o mundo vivia o caos. A Segunda Guerra levou milhões de humanos à morte e destruiu nações, promovendo a dor e a desgraça pelo mundo.

Todas essas forças negativas facilitaram o retorno da existência do castelo das trevas, pertencente ao Conde Drácula. Ainda não era tempo, e ele não voltaria por meios normais.

Mesmo assim, o castelo emergiu novamente. Jonathan Morris, filho de John e agora o atual possuidor do Vampire Killer, seguiu para o castelo na tentativa de impedir que o mundo sofresse ainda mais. Junto dele estava Charlotte Aulin, feiticeira expert e descendente da família Belnades.

Jonathan Morris e Charlotte Aulin

Os dois chegam à região do castelo com a ajuda do padre Vincent, que foi enviado para ajudar na missão. Castelo adentro, eles vasculham, procurando Drácula. Então acabam descobrindo que o responsável pelo ressurgimento do castelo é o vampiro artista Brauner, com o objetivo de espalhar o caos pelo mundo. Brauner, assim como fez Elizabeth Bartley no passado, utilizou as almas dos humanos mortos na, agora, Segunda Guerra Mundial para reviver o castelo de Drácula.

Padre Vincent

Eles acham também um fantasma que vaga pelo castelo conhecido como Wind. Wind por algum motivo está preso ao castelo e, mesmo sendo um fantasma, retém suas memórias de quando ainda era vivo, embora não goste de falar sobre isso. Ele auxilia os dois, servindo de mentor e dando-lhes poderes para enfrentar os desafios do castelo.

Fantasma Wind

Jonathan e Charlotte notam que por todo o castelo existem quadros feitos por Brauner. Charlotte analisa um desses quadros e percebe que nele está contido um poder que mantém aquela área do castelo em poder de Brauner. Então, se eles neutralizarem o poder do quadro, iriam aos poucos tirar o controle do castelo de Brauner. Os dois passam a entrar no mundo contido nos quadros para eliminar os monstros contidos neles e enfim neutralizá-los.

Vampiro Brauner

No castelo eles se deparam com Stella e Loretta, ambas vampiras que estão ao lado de Brauner. Elas acabam revelando que, ao neutralizar um quadro, Jonathan e Charlotte enfraqueceram a influência de Brauner sobre o castelo.

Loretta e Stella

Mais tarde eles acabam se deparando com o próprio Brauner, que diz não ter qualquer ligação com Drácula e que não pretende ressuscitá-lo, ele quer sozinho dominar os poderes do castelo. Jonathan e Charlotte se deparam com a Morte a qual acredita que Drácula foi revivido. Jonathan lembra das palavras de Brauner e fica em dúvida sobre o fato. A Morte então parte, pensando numa forma de usar os dois caçadores de vampiros para seu próprio benefício.

Jonathan e sua companheira seguem para a Torre da Morte. Lá eles enfrentam Stella. Esta derruba um pingente que revela a verdade sobre ela e sua irmã gêmea: elas são filhas de Eric Lecarde. Wind surge e assume ser o fantasma de Eric Lecarde, seu poder conseguiu manter sua consciência em seu espírito, mesmo após ter morrido.

Wind pede para que Jonathan e Charlotte busquem uma forma de restaurar a vida de suas filhas. Após muito vasculhar o castelo, Charlotte descobre uma forma de aprender a magia Sanctuary, capaz de destruir a maldição do vampirismo, dando o descanso eterno aos mortos vivos e a humanidade de volta aos vampirizados. Assim, os dois partem procurando as duas irmãs para curá-las.

Os dois grupos se enfrentam, Jonathan e Charlotte vencem. Stella e sua irmã Loretta, após a derrota, recobram suas consciências originais. Elas revelam que podem despertar os verdadeiros poderes do chicote Vampire Killer, mas isso poderia ser mortal para Jonathan, por não ser um Belmont legítimo. Jonathan resolve encarar o desafio. Então as irmãs fazem com que Jonathan enfrente a memória do chicote, Jonathan deve vencer o espírito do lendário Richter Belmont.

A batalha é dura, mas Jonathan vence e se torna um legítimo herdeiro do chicote.

Eles abrem caminho para o estúdio de Brauner, dentro do castelo. Jonathan e Charlotte encaram Brauner. Durante a batalha, os dois conseguem ferir gravemente Brauner. Este tenta continuar a lutar, mas a Morte surge e o elimina. Com a morte de Brauner, o feitiço que lacrava o Salão do Trono do Castelo desaparece, libertando a alma de Drácula mais uma vez.

A Morte

Jonathan e Charlotte vão para o Salão principal… Os dois adentram o recinto e ambos estão prontos para a luta final. Do outro lado estão Drácula e a Morte, pela primeira vez eles lutam lado a lado. Infelizmente não são páreo para os poderes de Jonathan e Charlotte, e acabam derrotados.

Drácula

O castelo vem abaixo, mas Jonathan, Charlotte, Stella e Loretta escapam. Eric Lecarde se liberta do vínculo com o castelo e pode finalmente descansar em paz, mas, antes de partir, ele se despede de suas filhas.

Wind, vulgo Eric Lecarde

No fim eles saem em busca de Vincent que desapareceu. Eles acreditam que ele esteja entre os escombros do castelo, sem saber que Vincent estava na verdade tentando alcançá-los.

Trailer para te fazer ficar com vontade de jogar o jogo:

Jogabilidade

O jogo é muito bom… Lançado logo após “Castlevania Dawn of Sorrow”, você não sente a falta de poder coletar vários poderes, pois, apesar de não mais absorver o poder de todos os inimigos do castelo, a dupla de protagonistas tem uma infinidade de ataques habilitáveis, tanto em separado como em conjunto.

Jogar com dois personagens ao mesmo tempo trouxe novas possibilidades de puzzles e habilidades. Viajar pelos quadros também possibilitou novos cenários nunca antes explorados pela franquia. Essa ideia veio da possibilidade de se poder jogar por toda a Europa em “Bloodlines”, desta vez os alvos foram vários locais pelo mundo.

Poucos sprites foram reaproveitados dos jogos anteriores e todos os novos têm uma ótima qualidade. É muito legal ver vários personagens de jogos anteriores reaparecendo… Existe até uma magia secreta que invoca outros personagens não citados neste review!

Ponto para o Konami!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s